terça-feira, 1 de novembro de 2016

São os meus sonhos

          Faz tempo que não escrevo textinhos fofos, né? É que faz tempo que não tenho tempo de parar e pensar em coisas aleatórias. 
      Desde junho comecei a planejar loucamente essa viagem de férias e quando eu não estava trabalhando eu estava pensando em mil coisas que eu precisava resolver. Todos os dias eu abria o skyscanner para acompanhar o preço das passagens, o site da Confidence pra ver a cotação das moedas, e quando realmente decidi que “é agora ou nunca” isso tudo ficou muito mais intenso. Liga pra companhia aérea, imprime boleto, vai ao banco, vai no consulado em São Paulo, reserva hospedagem, compra cadeado de mala, vai ao médico pegar receita de remédios pra levar, vai pra fisioterapia, chora, pesquisa roteiros, pontos turísticos, pensa em desistir, arruma a mala, chora de novo. 
        São tantas coisas que precisam ser feitas antes de viajar que eu acabei me afastando um pouco do blog durante os dois meses anteriores e durante a viagem. A gente pensa que é só ter dinheiro e ir, mas é muito mais complexo que isso e como era a minha primeira viagem sozinha, a responsabilidade de tudo caiu sobre os meus ombros.
       Essa viagem foi muito importante pra mim. Ela foi a consolidação de todas as mudanças que vem acontecendo na minha vida durante os últimos quatro anos. Eu sempre morei em uma cidade pequena do interior, que nem shopping tinha, mas eu sempre admirei o mundo que eu via pela TV. Demorei pra ter um computador. Também demorei pra perceber que eu não queria viver aquelas mesmas coisas pra sempre, trabalhar e morar a vida toda no mesmo lugar. A primeira grande mudança da minha vida foi mudar de cidade. Depois mudei meu cabelo. Mudei minhas músicas preferidas. Mudei de ideia sobre isso tudo.   
      Muitas pessoas perguntaram se eu fui sozinha e a resposta é sim. Por que? Porque além de ser uma viagem relativamente cara, as pessoas geralmente não querem ir pra Londres. Eu entendi então que, ou eu tomava coragem e ia sozinha, ou eu iria ficar sonhando o resto da vida. Eu escolhi mais uma vez correr atrás dos meus sonhos. 
       Um dia eu tive um estalo e entendi que eu não poderia ficar esperando uma companhia pra ir a Londres pois talvez essa companhia nunca chegasse. E eu não posso deixar a realização dos meus sonhos nas mãos de outras pessoas. São os meus sonhos.
       Fui. 
       Está vendo essa foto? Eu sonhei todos os dias com esse cenário. Eu exatamente ali. À beira do rio Tâmisa, admirando cada detalhe do Palácio de Westminster, ouvindo o badalar do Big Ben, comendo algo bem londrino.
       Passei três semanas inesquecíveis fazendo só coisas que eu queria fazer, sem preocupações. Em alguns momentos deu saudade de casa, mas na maioria deles eu só queria viver Londres intensamente. Eu olhava para todos os lugares como se meus olhos pudessem absorver cada detalhe. Eu respirava fundo no intuito de que o cheiro de Londres preenchesse toda a capacidade dos meus pulmões. Eu queria me lembrar de absolutamente tudo. Eu estava completamente mergulhada em Londres. Eu estava tão feliz que dava até vontade de chorar. De felicidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...