quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Um dia em Nova Iorque - parte 2: O Central Park

     Escrevi esse texto enquanto estava dentro do avião que me levaria para Londres, antes da decolagem. Finalmente tinha tirado os sapatos, um dos maiores prazeres da vida adulta.
       A primeira coisa que vi foram os bancos pintados de verde, iguais aos que sempre vi nos filmes que já assisti e que mostravam o Central Park. Cada banco tem uma plaquinha de metal e são dedicados a alguém. É lindo! O parque todo é bem cuidado.
Fui andando pelo parque, tirando fotos, encontrando pássaros, esquilos e ratinhos. Fotografei alguns deles.
       Cheguei lá por volta das 9 horas da manhã linda de Manhattan e às 10h30 eu já estava sentindo o cansaço bater, talvez pela noite mal dormida no avião. Talvez pela emoção. O dia estava realmente a cara do verão e tinha muita gente por lá apesar de ser uma segunda-feira.
      Quando deu 13h30 mais ou menos eu comecei a tentar sair de lá. Precisava sair pelo lado leste por causa do metrô, mas acabei saindo do lado oeste. Umas três vezes. Cadê a bússola que eu pensei que houvesse dentro de mim? É. Noção de direita e esquerda falha como a de qualquer canhoto.
Andei um pouco pelo lado de fora do parque e dei de cara com alguns pontos turísticos de Nova Iorque.

MUSEU AMERICANO DE HISTÓRIA NATURAL
Você já viu o filme "Uma Noite no Museu"? Ele foi filmado no Museu Americano de História Natural, que é um prédio imponente como um museu de história natural deve ser. Não entrei por falta de tempo, mas tirei algumas fotos externas.

FOOD TRUCK
Esses carros que vendem comida na rua estão espalhados por todo canto da cidade e os nova-iorquinos compram a comida e procuram algum banco em alguma sombra para fazer sua refeição. Eu comprei chicken wins and fries, asas de frango com batatas fritas. Coisas que só fazemos em viagens! Bem, isso era o que parecia mais com cara de comida porque todo o resto parecia lanche. E não, não comi nem um terço dessas batatas (não sou fã de batata frita, a diferentona).
Comprei meu almoço e me sentei em um dos bancos para meu almoço bem nova-iorquino.

ÔNIBUS ESCOLAR AMARELO
Gente, para tudo porque preciso dessa foto épica. Não sei vocês, mas eu não acreditava que todas as coisas que via nos filme s americanos era verdade, e esse ônibus amarelo é uma delas. Achei que era algo de "antigamente", dos filmes dos anos 90 (não tenho assistido muitos filmes ultimamente), mas é real.

O TÁXI AMARELO
A gente sempre vê nos filmes,  só que eu não imaginava que existiam tantos deles circulando. Vi mais táxis amarelos do que ônibus.
PORTAS FECHADAS
As lojas mantém as portas fechadas, assim como vemos nos filmes e bem diferente do Brasil onde a maioria das lojas mantém as portas escancaradamente abertas e as padarias nem tem portas.

POLÍCIA
Os policiais estão espalhados por todo lugar. Pelos lugares que andei (57th Avenue, Madison) eu percebi que os novaiorquinos vivem num ambiente que traz aquela sensação de segurança que eu não consigo sentir em nenhum lugar do Brasil, nem na cidade do interior onde sempre vivi. Depois que me mudei para São José dos Campos comecei a ir mais vezes sozinha para São Paulo, eu passei a andar olhando para todos os lados, pra trás, pra ficar atenta a tudo que parece suspeito, e em Nova Iorque, apesar do terrorismo ser uma sombra sobre a cidade, as pessoas andam tranquilamente pelas ruas com seus IPhones, falando ao celular, segurando seu copo de café. A violência da rua: assaltos, furtos, não parecem uma ameaça pra eles.
    Essas foram as minhas impressões sobre o pouquinho que eu vi de Nova Iorque. Vou terminar o post com algumas fotos no Central Park.












2 comentários:

  1. Tenho certeza do quanto Nova Iorque deve ser incrível, ainda mais com todas as fotos maravilhosas que você conseguiu tirar. E nunca imaginei que esses ônibus realmente existissem, jurava que era coisa de filme e essas coisas. Existe uma frase que deve combinar muito com os seus últimos posts, "gastar com viagem é uma das poucas coisas que te deixam mais rico". Adorei o fato de você compartilhar com os seus leitores a sua experiência em outro país, é simplesmente incrível <3
    Beijos, Lua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luana,
      realmente gastar com viagem enriquece a gente. Estar em outro país, mergulhada em outra cultura é algo que nos traz uma outra visão de mundo.
      Cada recadinho que recebo das pessoas falando que gostaram das fotos e que estão conhecendo outros lugares através das minhas fotos me dá a certeza de que estou fazendo algo bem legal.
      Vem muito mais por aí!
      bjs

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...