quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Atrás das Cortinas - Parte 2

Continuação do post Atrás da Cortinas - Parte 1

      Me inscrevi no concurso, o primeiro da minha vida, naquele 26 de abril de 2013. Me lembro muito bem desse dia e de quanta esperança e medo eu tive quando a moça do caixa me deu o comprovante de pagamento da inscrição. Parece que naquele momento alguém gritava: "Que comecem os jogos!"
      Saí do banco e fui comprar as ferramentas para construir essa nova fase: um caderno, um pacote de folhas brancas e algumas canetas coloridas. Tudo bem básico mesmo. E lá se foram três meses até o dia da prova, o dia da verdade. Todos os dias desse percurso eram pra estudar. Meu quarto virou um campo de treinamento. Na mesa, livros, cadernos, folhas, notebook, canetas. Mapas mentais nas paredes. Janela fechada e solidão.
      Estudava em todos os minutos possíveis e abri mão de passeios, TV. Aliás, pra que assistir televisão mesmo? Ô coisa inútil na vida! Sempre pensava que, no momento em que eu parasse pra fazer qualquer coisa, meus concorrente estariam estudando, aprendendo. Então eu tentava fazer o contrário. Enquanto alguém poderia estar preso ao capitulo "imperdível" das novelas, eu estaria estudando. Bom, eu só parava em frente à TV para assistir ao meu seriado favorito no universo: CSY: New York, e fazia isso enquanto jantava pra "ganhar tempo". Era o meu momento de relaxar um pouco, afinal, ninguém é de ferro, mas assim que terminava o episódio eu já desligava a TV e voltava para a minha mesa de estudos.
      Os vizinhos já começavam a perguntar se eu havia me mudado e eu estava cada vez mais determinada à isso. Mudar de cidade seria uma das consequências de passar nesse concurso. Em um desses dias de estudo, fui olhar para o relógio e já eram, vejam só, duas e meia da madrugada. É... às vezes a madrugada não tinha mesmo sido feita para dormir...
      Quanto mais se aproximava o dia da prova, mais eu estudava. Assistia algumas aulas gratuitas disponibilizadas no Youtube pelo Alfa Concursos e isso me ajudou bastante. Aqueles professores eram as únicas pessoas em quem eu realmente prestava atenção naqueles dias.
      E chegou o grande dia, o dia decisivo. Eu estava aqui em São José dos Campos, uma cidade até então totalmente desconhecida pra mim, mas que poderia ser a minha casa um dia. Como uma prova pode mudar tanto a nossa vida? Bem, a vida é uma sequência de provas, nós é que não percebemos isso. Precisamos escolher coisas a todo instante, marcar uma das opções desde o momento em que acordamos: 
Levantar agora ou ficar mais cinco minutinhos?
A blusa preta ou a vermelha?
Pão francês ou pão de forma?
Maçã ou uva?
A faculdade ou o curso técnico?
Participar desse concurso, sim ou não?
Ser ou não ser, eis a questão?
     Saí da sala de prova com os ombros mais leves. Sem certeza de nada, mas com a consciência de que fiz o meu melhor e batalhei por isso durante todos esses dias...

Você acabou de ler a segunda das três partes da série "Atrás das Cortinas", onde eu conto como vim parar aqui em SJCampos. Amanhã você poderá ler a última parte, afinal, a loucura é tão grande que não cabe em um post só.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...